"SEMPRE IMAGINEI QUE O PARAÍSO FOSSE UMA ESPÉCIE DE LIVRARIA".
(Jorge Luís Borges)

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

SILÊNCIO - Becca Fitzpatrick

Terceiro livro da série Hush Hush, depois de Sussurro e Crescendo, vem SILÊNCIO, mais uma vez com uma capa de tirar o fôlego. Lançado ontem pela Editora Intrínseca, Silêncio é o penúltimo livro da série Hush Hush. Segundo o site oficial da autora, Becca Fitzpatrick, o quarto e último volume está previsto para ser lançado nos Estados Unidos, no outono de 2012.

Esse ainda não li, mas estará entre os lidos de 2012.

SILÊNCIO
Becca Fitzpatrick
Editora Intrínseca
2012
Sinopse:

No terceiro livro da série Hush, Hush, após o choque de acordar em um cemitério e descobrir que ficou desaparecida por semanas, Nora Grey não se lembra de nada que aconteceu nos últimos cinco meses, justamente a época em que o anjo caído Patch entrou em sua vida. Para piorar sua situação, a jovem passa a ter conturbadas visões e é constantemente assombrada pela cor preta.
Ao tentar descobrir o que aconteceu consigo durante esse período, pessoas perigosas, com poderes sobrenaturais, cruzam seu caminho. Nora não sabe mais em quem pode confiar, mas um estranho desconhecido, que mexeu bastante com ela, parece ter a chave para solucionar o mistério que a cerca.


Mais:


Postagens antigas aqui no blog:

OS LEGADOS DE LORIEN - Eu sou o número quatro - Pittacus Lore


Em razão de suas riquezas naturais, o planeta Lorien foi invadido e seu povo dizimado pelos mogadorianos, cujo planeta, Mogadore, estava em vias de desaparecer da galáxia em virtude da falta de zelo de seus próprios habitantes.


Com a esperança de que Lorien possa um dia voltar para as mãos de seus verdadeiros donos, durante a invasão alguns dirigentes enviaram para a Terra uma nave com nove crianças que julgavam especiais, cada uma delas acompanhada por seus guardiões, ou Cêpans. Protegidas por um feitiço lórico que não permite a morte de nenhum deles, a não ser numa sequencia numérica que não pode ser alterada, os pequenos lorienos e futuros vingadores ou Gardes, passam a viver incógnitos, misturados aos terráqueos, cada um em um canto do globo, e sem se conhecerem.


Os mogadorianos já sabem de sua presença entre nós, e, atraídos pelos recursos naturais que a Terra oferece, iniciaram uma caçada mortal com o intuito de destruí-los para depois iniciar a invasão de nosso planeta.


Os lorienos, sabendo que são caçados, mudam constantemente de localização e, nesse meio tempo, esperam o desenvolvimento de poderes especiais, que chamam de legados, e que os ajudará a reuni-los e ter forças para lutar contra seus implacáveis perseguidores. 


Em Eu sou o número Quatro, John Smith e seu Cêpan, Henri, iniciaram mais uma fuga após saberem da morte do número três. Cada vez que um deles é morto, os demais ficam sabendo imediatamente em decorrência do aparecimento de uma tatuagem no tornozelo que identifica a sequencia das mortes.


Sabendo ser o próximo na lista, o Quatro passa a viver em Paradise, uma pequena cidade no estado de Ohio, onde não só o temor de ser encontrado pelos mogadorianos o persegue, mas agradáveis surpresas o aguardam, desde amigos e amor verdadeiros, como  ajuda extra com a qual ele não contava.


Ainda sem dominar os seus legados que começam a se desenvolver, a guerra contra seus impiedosos caçadores está apenas começando.

Pittacus Lore não é apenas o ancião lorieno conhecedor da história das noves crianças enviadas para a Terra, mas é o pseudônimo de James Frey e Jobie Hughes, escritores americanos, que, juntos, escreveram a série - Os legados de Lorien, traduzida e publicada aqui no Brasil, pela Editora Intrínseca

Previstos para serem lançados 5 volumes, o primeiro livro da série, Eu sou o número quatro, lançado por aqui no início do ano passado, já foi produzido no cinema. No final do ano, a Intrínseca lançou o segundo livro da série, O poder dos seis, havendo previsão de lançamento do 3o volume, nos Estados Unidos, em agosto/2012, cujo título possivelmente será "The rise of nine".

Minha opinião: estou apaixonada pela série, louca para ler o segundo livro, o qual já estou providenciando a compra. 

Nove de nós escaparam...
O NÚMERO UM
foi morto na Malásia.
O NÚMERO DOIS
foi assassinado na Inglaterra.
O NÚMERO TRÊS
foi perseguido e capturado no Quênia.
Antes de ir atrás dos outros, eles virão atrás de mim...
Eu sou o NÚMERO QUATRO.

Eu sou o número quatro (I am number four)
Pittacus Lore
Editora Intrinseca
03/2011
Sinopse:
Eu sou o Número Quatro é o primeiro volume da série Os Legados de Lorien, idealizada por James Frey, autor do polêmico Um milhão de pedacinhos, e escrita em coautoria com Jonie Hughes sob o pseudônimo de Pittacus Lore, o ancião de Lorien a quem foi confiada a história dos Nove.

Esta obra conta que no passado, nove jovens alienígenas fugiram do planeta Lorien, ameaçado pelos Mogadorians, para se esconder na Terra. Uma vez aqui, e na medida em que se tornaram adultos, começaram a desenvolver poderes sobrenaturais. Mas os invasores estão dispostos a pegá-los e isso precisa acontecer na sequência certa, já que eles são reconhecidos por números. 
Um, Dois e Três já foram assassinados e agora o número quatro conhecido entre os humanos como John Smith será o próximo alvo. Ele muda-se para Paradise, no estado de Ohio, disfarçado de estudante colegial e lá conhece Sarah Hart, por quem se apaixona e começa a acreditar ser ela um bom motivo para deixar de fugir. 


O planeta Lorien foi destruído. Os habitantes foram dizimados, exceto nove crianças e seus Guardiões, que se exilaram na Terra. Mas a raça que devastou aquele planeta os seguiu. Os Nove estão sendo caçados. A guerra deles chegou à Terra, e aqui será decidida. 

"Nove de nós vieram para cá. Somos parecidos com vocês. Falamos como vocês. Vivemos entre vocês. Mas não somos vocês. Temos poderes com os quais vocês só podem sonhar. Somos mais fortes e mais rápidos que qualquer coisa que já viram. Somos os super-heróis que vocês idolatram nos filmes, mas somos reais".


O poder dos seis
Pittacus Lore
Editora Intrinseca
11/2011
Sinopse:
Em O poder dos seis, o segundo volume da série, John, a Número Seis e Sam continuam em fuga após a grande batalha contra os mogadorianos. Escondida em um convento na Espanha, Marina, a Número Sete, tenta acompanhar as notícias sobre John. Convencida de que ele é o Número Quatro, Marina está ansiosa para descobrir onde estão os outros lorienos, imaginando se um deles é a garota de cabelo preto e olhos cinzentos de seus sonhos, aquela que tem a força necessária para reunir os seis sobreviventes.


Mais:

O cortador de pedras - Camila Lackberg

Desde o primeiro título, "A princesa de gelo", venho sendo surpreendida com os enredos trazidos por esta autora sueca que nos brinda com mais um suspense de tirar o fôlego. 



Depois do que ocorreu em 'Gritos do Passado", ninguém poderia imaginar que o pequeno e impronunciável balneário de Fjällbacka, na Suécia, poderia ser palco para tantas tragédias.



Dessa vez, uma garotinha de 7 anos é encontrada morta por um pescador, presa a uma armadilha para lagostas. O fato, embora trágico, passaria por um triste acidente, não fosse a perícia revelar que a morte não havia sido acidental.



É aí que mais uma vez entra a perspicácia e persistência do detetive local, Patrick Hedstron, que, às voltas com a dificil arte de ser pai de primeira viagem, tem a sua frente um daqueles mistérios que certamente vai mexer em feridas há muito cicatrizadas de vários habitantes do local. 


Mais uma vez, nota 10 para Camila Läckberg, que já se tornou uma das minhas autoras preferidas. Agora, quanto a passar férias em Fjälbacka, é algo a ser pensado, rsrsrsrsrs.


O cortador de pedras
Camila Läckberg
Editora Planeta do Brasil
2011
Sinopse:
Uma garotinha foi encontrada morta em uma rede de pesca enquanto o pescador tentava recolher seu resultado do dia. Os exames revelam que não se trata de um afogamento acidental e o detetive Patrik Hedstrom precisa resolver esse caso no momento mais sensível de sua vida, uma vez que sua própria filha, Maja, acaba de nascer. É sua tarefa descobrir quem poderia estar por trás do assassinato metódico de uma criança que era conhecida por ele e por sua namorada Erica. Ele sabe que para resolver este caso precisa responder a uma pergunta básica " por que alguém faria isso?" Mas o que ele não imagina é que para responder tal pergunta é preciso atingir o coração de Fjällbacka e o passado de seus habitantes, destruindo a pacata vizinhaça que a cidade aparentava ter. 




A loja dos suicidas - Jean Teulé

A loja dos Suicidas
Jean Teulé
Ediouro


Ganhei esse livro num sorteio entre amigas no final do ano. Nem sei dizer porque o título chamou minha atenção, mas a leitura foi inesquecível. Li ontem, sem qualquer pretensão e fui surpreendida pela história. HORRIPILARIANTE!

Bem que tentei levar o livro a sério, mas ri do começo ao fim. Imagine uma loja especializada em produtos para suicidas, cujo slogan é: "Se a sua vida foi um fracasso, conosco a sua morte será um sucesso". 


Há dez gerações a família Tuvache se orgulha de ter conseguido 100% de satisfação de seus clientes, que, logicamente, jamais retornaram para agradecer ou reclamar. Vendendo desde corda para enforcamento, bombons e poções envenenadas e gilete para cortar os pulsos, os produtos são os mais variáveis e inimagináveis. 



Como não podia deixar de ser, a própria família Tuvache, cujo patriarca é o Sr. Mishima, vive de acordo com o que propõe o seu comércio: são depressivos, mal humorados, inseguros, góticos.



A história se passa num futuro que parece ser caótico, e onde, evidentemente, o ramo comercial dos Tuvache vem prosperando dia a dia, até que a alegria de viver, seu maior oponente, passa a dar sinais de ter invadido a sua casa e contaminado sua família.



A partir daí, a guerra entre viver e morrer, nos traz nuances do quanto a vida, mesmo no seus momentos mais difíceis, pode nos trazer surpresas agradáveis.


terça-feira, 3 de janeiro de 2012

5o Cavaleiro - James Patterson

5o Cavaleiro
James Patterson e Maxine Paetro
Editora Arqueiro
Tradução de Marcelo Mendes
224 pgs.
Sinopse: 
Quando a tenente Lindsay Boxer fica sabendo que 20 pacientes prestes a receber alta morreram de forma suspeita no conceituado Hospital Municipal de São Francisco, ela desconfia de que há algo errado. Inconformados, os familiares das vítimas resolvem processar o hospital por negligência médica.

Enquanto a cidade se prepara para um dos mais aguardados julgamento de sua história, Lindsay e suas amigas do Clube das Mulheres Contra o Crime, têm um motivo pessoal para investigar o caso. A nova integrante do grupo, Yuki Castellano, teme que sua mãe, internada na UTI do centro médico, não saia de lá com vida. Numa corrida contra o tempo, Lindsay e Yuki percebem que não são bem-vindas pela diretoria do hospital, que pode estar tentando salvar sua própria reputação.



Minha opinião:
Foi o primeiro livro do ano. Como sempre acontece com os livros de Patterson, não consegui parar até chegar ao fim. Exatamente como descrito pela editora, “as páginas viram sozinhas”.

No decorrer de um processo em que familiares buscam serem indenizados pelo maior hospital da cidade de São Francisco pelas mortes de seus parentes, supostamente decorrentes de erro médico, em o 5º Cavaleiro, o Clube das Mulheres contra o Crime, sempre sob o comando da corajosa tenente Lindsay Boxer, chefe do departamento de homicídios da polícia de São Francisco, se vê às voltas com dois grandes mistérios: garotas mortas encontradas em carros de luxo e pacientes do maior hospital da cidade que, prestes a receberem alta, morrem de forma suspeita.

No primeiro caso, a equipe da tenente tenta desvendar a morte de duas jovens, encontradas mortas dentro de carros de luxo, sempre com o mesmo “modus operandi”: vestidas com roupas e calçados de grife, exalando o mesmo perfume almiscarado e sem quaisquer marcas ou sinais aparentes de violência, a não ser uma leve marca no pescoço que indica morte por asfixia.

No segundo caso, a morte sem explicações da mãe da advogada Yuki Castellano, amiga de Lindsay e uma das integrantes do clube, dá início a uma investigação no Hospital Municipal de São Francisco, onde outros pacientes também faleceram subitamente, sem qualquer explicação, quando estavam prestes a receber alta. Mais uma vez a equipe comandada por Lindsay, e composta pelos investigadores Jacobi e Conklin, saem às ruas em busca da verdade e de um assassino frio e meticuloso, que, além de provocar as mortes e observar as vítimas darem seu último suspiro, deixa sobre seus olhos dois botões com o símbolo da medicina em relevo. 

Gostei muito do enredo, mas minha nota é 9 porque fiquei decepcionada com o desenlace dos crimes ocorridos no hospital. Em minha opinião o autor poderia ter esmiuçado um pouco mais sobre como a tenente Lindsay deduziu quem era o verdadeiro assassino.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...