"SEMPRE IMAGINEI QUE O PARAÍSO FOSSE UMA ESPÉCIE DE LIVRARIA".
(Jorge Luís Borges)

quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Cotoco - John van de Ruit

O tema de novembro do desafio literário 2012 - escritores africanos, me trouxe a grata surpresa de ler Cotoco, que, só veio para minhas mãos porque há alguns meses consegui comprá-lo por R$ 10,00, numa promoção da FNAC. Não fosse isso, talvez esse livro passaria despercebido por mim.

Nicolau adolescente
Quem teve a oportunidade de ler "O pequeno Nicolau" de René Goscinny, com ilustrações de Jean-Jacques Sempé, certamente o identificará em Cotoco - o diário (perversamente) engraçado de um garoto de 13 anos, do sul-africano, John van de Ruit.

Enquanto Nicolau, de 06 anos, vive as voltas com as peripécias de sua turma da escola, o mesmo acontece com John Milton, de 13 anos, com a sua turma de estranhos garotos do internato onde estuda.

Ambos são narrados em primeira pessoa pelas personagens centrais, e, cada um com suas palavras e visão de mundo de sua própria idade e tempo. Cotoco é o Nicolau adolescente.

Aos 13 anos, John está extremamente nervoso com o início das aulas em uma das melhores escolas para meninos da África do Sul, onde conseguiu uma vaga como bolsista.

Ele não consegue imaginar o que é pior: continuar convivendo com sua família totalmente maluca ou passar o ano todo na companhia dos mais bizarros garotos que já encontrou. Os "Oito Loucos", como John e seus colegas de quarto são conhecidos na escola, entre as aulas e uma partida de críquete ou de rúgbi, passam por situações mais que inusitadas, que vão desde um mergulho noturno, horríveis comemorações de aniversário, à descoberta do amor, da puberdade e da verdadeira amizade, tudo contado por Cotoco, na forma de um diário. 

O diário de John é, de fato, perversamente, divertido. Não deixe de ler - nota 4.

Cotoco
John van de Ruit
Intrínseca - 2010
392 pags
Sinopse:
África do Sul, 1990. Dois grandes eventos estão prestes a acontecer: a libertação de Nelson Mandela e, o que para o garoto John Milton é ainda mais importante, o início das aulas no internato. Cercado por pais no mínimo lunáticos, uma avó gagá e colegas de dormitório para lá de estranhos (com apelidos do tipo Lagartixa, Rambo, Rain Man e Cachorro Doido), John (que graças a suas partes íntimas pouco desenvolvidas é debochadamente apelidado de Cotoco) faz o que pode para se adaptar - e tudo indica que não será fácil. Munido apenas da própria perspicácia e de um diário, Cotoco vive uma série de situações bizarras e divertidas: de mergulhos proibidos no meio da madrugada a acirrados campeonatos de críquete, passando pela caça ao fantasma de um professor e por catastróficas férias em família. E é nas páginas de seu diário que acompanhamos o peculiar - e sobretudo engraçadíssimo - funcionamento da mente de um garoto de 13 anos ao descobrir a vida, a amizade... e a pluralidade da fauna humana.
John van de Ruit
Cotoco ainda tem dois outros volumes, ainda não lançados no Brasil:
  • Spud: The Madness continues
  • Spud: Learning to fly
É possível que nas locadoras se encontre o filme, lançado na África do Sul em 2010. Veja o trailler:


Site oficial do filme Spud



E pra quem se interessou por "O pequeno Nicolau", não deixe de ler, mesmo não sendo criança. Até hoje dou mil gargalhadas a cada releitura. Mas leiam o primeiro volume que deu origem a série de livros com o mesmo personagem. Essa aí é a capa do volume 2.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...