"SEMPRE IMAGINEI QUE O PARAÍSO FOSSE UMA ESPÉCIE DE LIVRARIA".
(Jorge Luís Borges)

sexta-feira, 25 de maio de 2012

De batom, no Afeganistão - Roberta Gately

Sem querer, acabei lendo mais um título para o tema "fatos históricos" do Desafio Literário 2012
Ganhei de um amigo uma edição do Seleções - Reader´s Digest, onde um dos 4 títulos era "De batom, no Afeganistão", de Roberta Gately
Seleções de Livros - 2012
Reader's Digest do Brasil
Passo em Falso (James Patterson), De batom, no Afeganistão (Roberta Gately)
Teatro do Medo (Peter Loversey) e O Pomar (Theresa Weir)
O livro ainda não foi publicado no Brasil, a não ser através dessa coleção da Reader's Digest do Brasil, em que a tradução ficou por conta de Marcos José da Cunha. Por isso não consegui nenhuma foto da capa, a não ser a americana.
Lipstick in Afghanistan
Roberta Gately
Gallery - 2010
As imagens de refugiados famintos de Ruanda, que viu em uma revista quando ainda era adolescente, jamais deixaram as lembranças de Elsa, assim como aquele aperto no coração que a impulsionava a querer ajudar os que precisavam mais do que ela. Vivendo na periferia de Boston, passando uma vida de privações, Elsa nunca se deixou abater, e sempre teve sua arma secreta: um batom encontrado por acaso nas coisas da irmã mais velha, a fez se sentir forte e poderosa, sempre que o usava. Mesmo quando se tornou adulta, nunca deixou de usar batom, em qualquer circunstância. Com o apoio de uma enfermeira que a incentivou a realizar seu sonho, Elsa se tornou enfermeira e, através de seu trabalho, pôde auxiliar aqueles que mais necessitavam. Imbuída desse espírito humanitário, e perturbada com os acontecimentos de 11 de setembro, ela se inscreveu num programa de ajuda internacional e recebeu a missão de passar um ano no Afeganistão, em um pequeno hospital da aldeia de Bamiyan. Sem água encanada, sem energia elétrica, sem conforto, e enfrentando as desconfianças dos médicos afegãos e do próprio povo, também teve que enfrentar as barbáries perpetradas pelos soldados talibãs, no auge da ocupação americana. Lá, em meio a tantas dificuldades, ela encontra os amigos que nunca teve e o grande amor de sua vida.

De batom, no Afeganistão, ou Lipstick in Afghanistan, é o primeiro livro de Roberta Gately, uma enfermeira americana que passou muitos anos fazendo um abnegado trabalho no Afeganistão e em outras zonas de guerra. Foi essa experiência que lhe impulsionou a escrever o romance, baseado em algumas das pessoas que conheceu e em sua própria vida. Outro elemento verdadeiro no romance, foi a sua paixão por batons, que sempre a acompanharam, inclusive em tempestades de areia.

Embora tenha esperado um pouco mais, a leitura foi bastante agradável, apesar das tragédias humanas que se desenrolam durante toda a narrativa. Segundo li no site da Amazon.com, a autora, que já está lançando o segundo romance, está pensando em uma continuação para De batom, no Afeganistão, ao menos para matar a curiosidade dos leitores, que como eu, ficaram na expectativa de saber o que aconteceu com Elsa, após retornar para casa com  o final de sua primeira missão como enviada internacional. Vale a pena conferir a história. Nota 3! 

Sinopse:
Uma enfermeira americana numa pequena clínica no Afeganistão, busca na solidariedade remédio para as próprias feridas e se vê envolvida na luta de resistência ao Talibã. (Reader's Digest).

Para saber mais: Selecções - Portugal

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...