"SEMPRE IMAGINEI QUE O PARAÍSO FOSSE UMA ESPÉCIE DE LIVRARIA".
(Jorge Luís Borges)

domingo, 20 de maio de 2012

A cidade do sol - Khaled Hosseini


Na estante há quase um ano, não sei por qual razão, este mês aproveitei o tema do Desafio Literário - fatos históricos - e decidi conhecer a história de A cidade do sol, de Khaled Hosseini, o mesmo auto de O caçador de Pipas, que eu adorei.

A cidade do sol narra a história de Mariam e Laila, duas mulheres de diferentes gerações, criações e sonhos, mas que tem as vidas entrelaçadas em razão da dura realidade que cerca as mulheres afegãs no regime radical dos talibãs.

Triste, mas realista, ainda assim a narrativa é poética, e nos deparamos com duas mulheres fortes, inteligentes e acima de tudo corajosas, que, mesmo tendo tolhidos os seus direitos, não só como mulheres, mas como seres humanos, ainda conseguem lutar pela felicidade uma da outra e de seus filhos. 

Sinopse:
Mariam tem 33 anos. Sua mãe morreu quando ela tinha 15 anos e Jalil, o homem que deveria ser seu pai, a deu em casamento a Rashid, um sapateiro de 45 anos. Ela sempre soube que seu destino era servir seu marido e dar-lhe muitos filhos. Mas as pessoas não controlam seus destinos.
Laila tem 14 anos. É filha de um professor que sempre lhe diz: "Você pode ser tudo o que quiser." Ela vai à escola todos os dias, é considerada uma das melhores alunas do colégio e sempre soube que seu destino era muito maior do que casar e ter filhos. Mas as pessoas não controlam seus destinos.
Confrontadas pela História, o que parecia impossível acontece: Mariam e Laila se encontram, absolutamente sós. 
E a partir desse momento, embora a História continue a decidir os destinos, uma outra história começa a ser contada, aquela que ensina que todos nós fazemos parte do "todo humano", somos iguais na diferença, com nossos pensamentos, sentimentos e mistérios. (Saraiva)

Saiba mais, lendo reportagem da Veja.

E que ainda não leu, não deixe de conhecer a história de "O caçador de pipas", que, inclusive, tem filme baseado no livro.


Sinopse:
Este é um romance emocionante, envolvente, que nos cativa logo nas primeiras páginas. Livro de estréia de Khaled Hosseini, "O Caçador de Pipas" é uma narrativa insólita e eloqüente sobre a frágil relação entre pais e filhos, entre os seres humanos e seus deuses, entre os homens e sua pátria. Uma história de amizade e traição, que nos leva dos últimos dias da monarquia do Afeganistão às atrocidades de hoje. Amir e Hassan cresceram juntos, exatamente como seus pais. Apesar de serem de etnias, sociedades e religiões diferentes, Amir e Hassan tiveram uma infância em comum, com brincadeiras, filmes e personagens. O laço que os une é muito forte: mamaram do mesmo leite, e apenas depois de muitos anos Amir pôde sentir o poder dessa relação. Amir nunca foi o mais bravo ou nobre, ao contrário de Hassan, conhecido por sua coragem e dignidade. Hassan, que não sabia ler nem escrever, era muitas vezes o mais sábio, com uma aguda percepção dos acontecimentos e dos sentimentos das pessoas. E foi esse mesmo Hassan que decidiu que Amir seria, durante a batalha da pipa azul, uma pipa que mudaria o destino de todos. No inverno de 1975, Hassan deu a Amir a chance de ser um grande homem, de alterar sua trajetória e se livrar daquele enjôo que sempre o acompanhava, a náusea que denunciava sua covardia. Muito depois de desperdiçada a última chance, Hassan, a calça de veludo cotelê marrom e a pipa azul o fizeram voltar ao Afeganistão, não mais àquele que ele abandonara há vinte anos, mas ao Afeganistão oprimido e destruído pelo regime Talibã. Amir precisava se redimir daquele que foi o maior engano de sua vida, daquel dia em que o inverno foi mais cruel. (Saraiva)

Filme - O caçador de pipas

Trailer

Um comentário:

  1. Estes livros são lindos!! A cidade do sol ainda é o meu preferido! Adorei teu blog!! Beijoo Andreza Boal

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...