"SEMPRE IMAGINEI QUE O PARAÍSO FOSSE UMA ESPÉCIE DE LIVRARIA".
(Jorge Luís Borges)

sexta-feira, 22 de abril de 2011

TRIÂNGULO ROSA

Durante a 2a Guerra os homossexuais perseguidos pelos nazistas e enviados aos campos de concentração eram identificados por um triângulo rosa afixado em suas roupas. Pesquisas apontam que cerca de 100.000 pessoas foram fichadas como homossexuais pelos nazis e que destes, 10.000 teriam sido enviados aos campos de concentração.

Com tradução de Ângela Cristina Salgueiro Marques, foi lançado no Brasil esta semana pela Mescla Editorial, TRIÂNGULO ROSA - Um homossexual no campo de concentração nazista, escrito em co-autoria pelo francês Jean-Luc Schwab e pelo alemão Rudolf Brazda. O Brasil é o primeiro país estrangeiro a lançar uma tradução da obra.

O livro narra a história do próprio Rudolf, o último "triângulo rosa" sobrevivente aos campos de concentração. Jean-Luc, pesquisador e ativista dos direitos dos homossexuais, conheceu Rudolf  em 2008, e, após várias entrevistas e pesquisas para verificar os fatos históricos e datas, contou ao mundo a história de vida daquele senhor que, aos 95 anos, era a prova viva das humilhações pelas quais passaram os homossexuais durante o regime sádico e desumano de Hitler.

Hoje, aos 97 anos, Rudolf Brazda continua dando seu testemunho sobre aquela época terrível de sua vida, e, sempre alegre, menciona ter tido muita sorte em conseguir sobreviver. Afirma guardar apenas as lembranças boas de antes e depois do campo de concentração. História prá ser lida e refletida. 

Triângulo Rosa 7952
Um Homossexual no Campo de Concentração Nazista
Mescla Editorial
184 páginas
R$ 48,90

Rudolf Brazda e Jean-Luc Schwab
Sinopse:
Identificados como “triângulos-rosa”, milhares de homossexuais foram enviadas para campos de concentração pelo regime de Hitler. Rudolf Brazda, que recebeu a matrícula 7952, ficou preso em Buchenwald – e é seu último sobrevivente gay. Hoje com 97 anos, ele nos traz um relato ímpar, sustentado por um rigoroso trabalho de pesquisa histórica e marcado pela dor e pela esperança de quem sobreviveu aos horrores do nazismo.

Clique aqui para ler o sumário e as primeiras páginas do livro.

Artigo do Estadão On line 
Artigo de Cesar Giobbi

P.S. - esse é a cara da minha amiga San.


Um comentário:

  1. Vou colocar entre os meus "desejados". Obrigada pela dica, "Poderosa"!!!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...