"SEMPRE IMAGINEI QUE O PARAÍSO FOSSE UMA ESPÉCIE DE LIVRARIA".
(Jorge Luís Borges)

sábado, 21 de agosto de 2010

COMER, REZAR, AMAR e COMPROMETIDA

No natal de 2008 ganhei de minha irmã o COMER, REZAR, AMAR (Eat, Pray, Love) e adorei. A escritora, Elizabeth Gilbert, conta, de forma simples, direta e muito bem humorada, sobre 01 ano de sua vida, em que, aos 30 anos, decidiu viajar sozinha ao redor do mundo para descobrir o que realmente a fazia feliz, depois de ter passado por um período difícil e conturbado em razão do divórcio, da depressão e da confusão sobre o que realmente queria para sua vida.

Recentemente, foi lançada, no Brasil, a segunda crônica auto-biográfica da autora, COMPROMETIDA (Committed). Neste livro, a estória começa 18 meses depois do encontro entre ela e Felipe, que marcou o último capítulo do primeiro livro. É o relato sobre as dúvidas, os medos e os desafios de se iniciar um novo romance, após o traumático fim de relacionamentos anteriores.


Confesso ter me decepcionado com Comprometida. Me entediei do começo ao fim. Basicamente, conta o que aconteceu na vida dela após conhecer o tal brasileiro, Felipe, e como ele foi barrado pela imigração americana, sendo proibido de entrar no país. A partir daí ela passa a narrar a vida deles fora dos EUA até que o Conselho de Imigração analisasse os documentos de ambos e autorizasse o casamento para ele obter a cidadania americana. Esses são o primeiro e o último capítulo do livro. No meio, ela fez um apanhado geral sobre a história do casamento desde antes de cristo, para, segundo, ela, perderem o pavor  do compromisso. Realmente não gostei, achei que foi um pouco forçado, para pegar carona no sucesso anterior.

Comer, Rezar, Amar (Eat, Pray, Love)
Elizabeth Gilbert
Editora Objetiva



Sinopse:
Em torno dos 30 anos, Elizabeth Gilbert enfrentou uma crise da meia-idade precoce. Tinha tudo o que uma americana instruída e bem sucedida teoricamente poderia querer: uma marido, uma casa, um projeto a dois de ter filhos e uma carreira de sucesso. Mas em vez de sentir-se feliz e realizada, foi tomada pelo pânico, pela tristeza e pela confusão. Enfrentou um divórcio, uma depressão debilitante e outro amor fracassado, até que se viu tomada por um sentimento de liberdade que ainda não conhecida. Foi assim que tomou uma decisão radical: livrou-se de todos os bens materiais, demitiu-se do emprego e partiu para uma viagem de 01 ano ao redor do mundo, sozinha. O livro é a envolvente crônica desse período de um ano. O objetivo de Gilbert era visitar três lugares onde pudesse examinar aspectos de sua própria natureza, tendo como cenário uma cultura que, tradicionalmente fosse especialista em cada um deles. Na Itália estudou gastronomia, aprendeu italiano e, feliz, engordou 11 quilos. Na Índia dedicou-se ao conhecimento espiritual, com a ajuda de uma guru indiana e um sábio caubói texano. Terminou sua viagem de auto-descoberta em Bali, onde exercitou o equilíbrio entre o prazer mundano e a transcendência divina, tornando-se discipula de um velho xamã. Foi lá que, de maneira inesperada, apaixonou-se novamente. Escrito com ironia, humor  inteligência,  Comer, Rezar, Amar é um relato de auto-descoberta que fala sobre a importância de assumir a responsabilidade pelo próprio contentamento e parar de viver conforme os ideais da sociedade.

COMPROMETIDA (Committed)
Elisabeth Gilbert
Editora Objetiva
Sinopse:
A história de Comprometida começa 18 meses depois do fim do livro anterior. Nos últimos capítulos de Comer, Rezar, Amar, Liz Gilbert conhece o brasileiro Felipe. Naturalizado australiano e divorciado, ele vivia na Indonésia quando conheceu Liz, 17 anos mais nova - é ele o "coroa" da dedicatória do novo livro escrita em português até na edição de língua inglesa. "Perto do fim da viagem, encontrei Felipe, que havia anos morava sozinho e tranquilo em Bali. O que veio em seguida foi atração, depois uma lenta corte e, finalmente, para nosso espanto mútuo, amor". Como todos os que já passaram pelo divórcio, Felipe e Elizabeth, traumatizados, juraram, nunca, em nenhuma circunstância, casar novamente. "Felipe e eu já tínhamos até jurado fidelidade vitalícia um ao outro, embora em particular. O problema é que éramos sobreviventes de divórcios difíceis, e a experiência nos deixou tão feridos que bastava a ideia de um casamento formal - com qualquer pessoa, mesmo com pessoas tão legais como nós dois - para provocar uma sensação pesada de pavor", escreve a autora.


Não à toa, Comer, Rezar, Amar, que vendeu mais de 7 milhões de exemplares em todo o mundo, acabou sendo adaptado pelo cinema, trazendo, ninguém mais que a estrela Julia Roberts no papel principal. Estreou nos Estados Unidos em agosto e tem estréia prevista no Brasil, em 01/10/10. Pelo que parece, os expectadores americanos aprovaram. Agora é esperar pra ver.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...